Buscar

SII - SÍNDROME DO INTESTINO IRRITÁVEL

Sabia que a Síndrome do Intestino Irritável pode ser desencadeada por stress e ansiedade?


Falamos muito aqui sobre os efeitos emocionais e físicos do stress e da ansiedade no nosso corpo.

Esta Síndrome do Intestino Irritável afeta de tal maneira o nosso organismo, que os sintomas se tornam frequentes e repetitivos.

A estes efeitos juntamos ainda a alimentação, que se não for cuidada e equilibrada vai provocar ainda mais danos e agravar os sintomas.


A SII (Síndrome do Intestino Irritável) pode causar sintomas como dor, zona abdominal inchada, gases, oscilação entre obstipação e diarreia.

Isto acontece porque existe uma inflamação das vilosidades intestinais, ou seja, o nosso intestino está em constante esforço digestivo para tentar absorver certo tipo de alimentos.




O primeiro passo é percebermos o que provoca ou agrava os sintomas já existentes.

Controlar os níveis de ansiedade é fundamental para iniciarmos esta jornada.

Aqui é aconselhável sessões de acupuntura, massagens de relaxamento ou até mesmo meditação para encontrarmos equilíbrio entre o seu corpo e a sua mente.


A fitoterapia também é aconselhada, uma vez que já estão comprovados os efeitos benéficos de probióticos na flora intestinal e de outras ervas de medicina tradicional chinesa.

A alteração na alimentação é um dos passos fundamentais para aliviar o seu intestino mas esta mudança deve ser sempre acompanhada por um profissional de saúde.


Para um paciente que sofra de SII, a dieta LowFODMAP pode ser uma grande ajuda. São vários os alimentos comuns que provocam desconforto e que têm um processo de absorção mais lento, são altamente fermentáveis e por vezes nem são digeridos no intestino delgado, o que provoca os gases e consequentemente o inchaço abdominal.

Estes alimentos são divididos em:

  • oligossacarídeos fermentáveis ( trigo, centeio, algumas frutas, alguns legumes e leguminosas)

  • dissacarídeos (lactose do leite e derivados)

  • monossacarídeos (frutose das frutas e mel)

  • polióis (presente em algumas frutas e adoçantes)


É uma dieta bastante restritiva e por isso deve ser realizada sempre com acompanhamento profissional individualizado e adequado, para evitar carências nutricionais e ao mesmo tempo complementar com fitoterapia.

Sobre os alimentos nesta dieta:


Alguns alimentos proibidos:

Cebola, Alho, Ervilha, Beterraba, Milho, Maçã, Manga, Melancia, Abacate, Feijão, Soja, Grão-de-bico, Trigo, Centeio, Massas, Castanha-de-caju, Pistachos, Xarope de milho, Sacarose, Xilitol, (...).


Alimentos que pode comer à vontade:

Cenoura, Pepino, Nabo, Beringela, Banana, Mirtilos, Uvas, Kiwi, Morangos, Frango, Peru, Peixes (menos atum), Ovos, Nozes, Chia, Macadâmia, (...).


Lembre-se que todos os organismos são diferentes, por isso a melhor solução será sempre marcar uma consulta para garantir um acompanhamento especializado e adequado.

Na Clínica Tâmara Castelo, esperamos por si.

#oconsultoriodatamara


1,993 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo