Buscar

Doença de Crohn e Retocolite Ulcerativa - Como distinguir estas doenças intestinais?

Atualizado: Abr 28

As doenças intestinais são bastante comuns e o mesmo acontece com os seus sintomas que, muitas das vezes podem confundir o diagnóstico.


Hoje falamos sobre a Doença de Crohn e sobre Retocolite Ulcerativa, duas doenças inflamatórias intestinais mas que atuam de diferente forma no organismo.


Doença de Crohn

Começamos pela Doença de Crohn... uma doença intestinal inflamatória cuja a causa pode estar num sistema imunológico mais sensível e provoca a inflamação de toda a parede do trato gastrointestinal/digestivo, ou seja, todo o caminho por onde os alimentos percorrem no nosso corpo, desde que os ingerimos (na boca) até à fase de os expelirmos (reto).

Esta doença surge normalmente antes dos 30 anos, apesar dos primeiros sintomas poderem ocorrer apenas anos mais tarde.

A doença tem forte componente hereditário e estudos comprovam que 20% dos portadores desta doença têm parentes de primeiro grau com a mesma condição ou outras formas de inflamação no trato digestivo.


Retocolite Ulcerativa

Apesar de ser muito semelhante, a Retocolite Ulcerativa atinge exclusivamente o intestino grosso e o reto. Aqui a inflamação intestinal é contínua, ou seja toda a camada superficial da parede intestinal é atingida.


Sintomas

Os sintomas são muitas vezes semelhantes e o que os distingue é a frequência com que ocorrem, a intensidade da dor e o espaçamento ou não entre as crises.



Sintomas : Doença de Crohn vs Retocolite Ulcerativa

Em ambas as doenças inflamatórias intestinais, é possível aliviar os sintomas e viver de forma mais tranquila e menos receosa.

Um dos passos mais importantes é a alimentação, já que alguns alimentos podem piorar os sintomas. Comece por perceber quais os alimentos que despertam as suas crises e remova-os de imediato da sua alimentação.


Evitar alimentos que agridem o nosso corpo:

Alimentos com açúcar, com glúten, chá preto, café, bebidas alcoólicas, bebidas com cafeína, refrigerantes, legumes crus, frutas com casca, frutos secos, carnes vermelhas, refeições industrializadas congeladas (...);


Opte por uma alimentação mais consciente e mais saudável à base de carnes magras (frango), frutas cozidas (banana e maçã), legumes cozidos, ovos cozidos, peixes de lombo branco (pescada robalo, dourada).


A suplementação também pode ajudar a combater os efeitos destas doenças intestinais, pois fornecem nutrientes importantes para suavizar a carência de vitaminas em alguns alimentos.

Lembre-se que todos os organismos são diferentes, por isso a melhor solução será sempre marcar uma consulta para garantir um acompanhamento especializado e adequado.

Na Clínica Tâmara Castelo, esperamos por si.

#oconsultoriodatamara



997 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo